Serviços Complementares de Diagnóstico e Terapêutica

Laboratório de Colheitas

Localização: Pavilhão 24 B
Contacto: 217 917 000 Extensão: 1334

Unidade de Eletroconvulsivoterapia

Localização: Pavilhão 17 A
Telefone: 217 917 062
Horário: Dias úteis das 08h00 às 15h00
Coordenadora de Serviço: Dr.ª Inês Cunha

 

A Eletroconvulsivoterapia (ECT) consiste na estimulação elétrica cerebral, induzida de modo controlado, com o objetivo de obter uma crise convulsiva tónico-clónica generalizada com duração mínima de 20seg.
Este tratamento foi efetuado, pela primeira, em 1937 por Ugo Cerletti e Lucio Bini e teve como base a Teoria do Antagonismo Biológico entre a epilepsia e a esquizofrenia, segundo a qual os sintomas de esquizofrenia seriam menos proeminentes quando a sintomatologia epilética era mais evidente e vive versa.
Em poucos anos, face à sua eficácia e à inexistência, à época, de medicação alternativa para o tratamento das doenças mentais, o ECT tornou-se o tratamento dominante na psiquiatria. Inicialmente, pensado para tratar a esquizofrenia, rapidamente se percebeu a sua eficácia no tratamento de graves quadros clínicos de Doença Afetiva, em particular na depressão psicótica, melancolia, depressão resistente, doença esquizoafetiva e, mais raramente, nalgumas situações maniformes. É de extrema eficácia no tratamento da catatonia, independentemente da sua etiologia.

O uso do tratamento eletroconvulsivo mantém-se até ao presente, em casos selecionados, dada ser mais eficaz que os antidepressivos (80-90% em comparação com 50-60% dos antidepressivos), ser frequentemente eficaz nos casos em que os antidepressivos falham e ter uma ação mais rápida do que estes.
A opção para iniciar ECT depende da avaliação do psiquiatra assistente, tomando em conta o tipo e gravidade da patologia do doente, a necessidade de obtenção de uma resposta terapêutica rápida e a intolerância ou resistência à terapêutica medicamentosa.

Unidade de Neurofisiologia

Localização: Pav.17 A R/c

Tel: 217917062

Horário: Das 8h00 às 15h00

Coordenador: Dr. Alberto Rodrigues Leal

A Unidade de Neurofisiologia tem como missão fundamental a prestação de serviços na área da Electroencefalografia Clínica aos utentes do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa mas também a utentes referenciados de outras unidades hospitalares e à população em geral. Existem protocolos para a realização de exames aos utentes da ARS de Lisboa e Vale do Tejo, bem como com aos principais sistemas de assistência na saúde, incluindo a ADSE.
Tem também sido desenvolvida atividade de investigação cientifica, independente ou em colaboração com outras instituições, que resultou em diversas publicações internacionais.

De entre os projetos implementados salientam-se:
1. Colaboração com a Unidade de Electroconvulsivoterapia do CHPL na monitorização EEG dos tratamentos realizados, disponibilizando recursos humanos de Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica.
2. Investigação dos Efeitos da Estimulação Cerebral não invasiva, utilizando correntes elétricas de muito baixa intensidade e normas de segurança internacionalmente estabelecidas.
3. Investigação da origem e dinâmica da atividade epiléptica num leque alargado de epilepsias, desde a idade pediátrica à população sénior. Estabelecemos colaborações informais com outras unidades hospitalares e instituições universitárias no sentido de garantir casos para estudo e também a disponibilização de recursos humanos e metodologias de análise adequados.

A Unidade de Neurofisiologia disponibiliza os seguintes exames:
EEG com hiperventilação e estimulação luminosa intermitente.
EEG com prova de Sono.
EEG Ambulatório de Longa Duração (24h).
Polisonografia em Ambulatório (nível II).
Teste de Latências Múltiplas do Sono.
Actigrafia (semanal).

Unidade de Radiologia

Localização: Pavilhão 24 B
Contacto: 217 917 000 Extensão: 1425
Horário de Funcionamento: Dias úteis das 09h00 às 13h00